- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Erros meus

Luís Vaz de Camões / Alain Oulman
Repertório de Amália

Erros meus, má fortuna, amor ardente
Em minha perdição se conjuraram
Os erros e a fortuna sobejaram
Que para mim bastava, amor somente

Tudo passei, mas tenho tão presente
A grande dor das coisas que passaram
Que as magoadas iras me ensinaram
A não querer já nunca ser contente

Errei todo o discurso de meus anos
Dei causa a que a fortuna castigasse
As minhas mal fundadas esperanças

De amor não vi senão breves enganos
Oh! quem tanto pudesse que fartasse
Este meu duro génio de vinganças