- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Às voltas com o fado

Repertório de Tiago Torres da Silva / Valter Rolo
Repertório de Inês Duarte

Meu amor se tu quiseres
Ir ao campo p’la tardinha
Traz-me vinte malmequeres
E nenhuma erva daninha

Porque quem oferece flores
Quando o dia vai murchando
Talvez vá morrer de amores
Mas ‘inda não sabe quando

E se por ocaso não me vires na romaria
Não procures outra p’ra bailar
Já fiz vinte anos mas não vou ficar p’ra tia
Porque um malmequer me prometeu que vais voltar

Meu amor longe de ti
Sinto o corpo tão cansado
Pols quando nao estás aqul
Ando às voltas com o fado

E quando o fado adivinha
0 que o meu coração quer
Obriga-me a estar sozinha
Sem a saudade sequer