- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mal de amor

António Vilar da Costa / João Black *fado artilheiro*
Repertório de Julio Peres

Mal de amor, raro se perde
É como a nódoa da amora
Só com outra amora verde
A nódoa se vai embora

Ó minha infãncia florida / Meu lindo sonho alvo e verde
Tudo perdemos na vida / Mal de amor, raro se perde

O amor é como o lume / Que nos consome e devora
E o veneno do ciúme/ É como a nódoa da amora

O ciúme, quando alaga/ Num peito que o amor deserde
Deixa nódoa que se apaga/ Só com outra amora verde

Se por ti, cada vez mais / Meu coração sofre e chora
Mesmo que queira, jamais / A nódoa se vai embora