- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Noite de saudade

Florbela Espanca / Marco Oliveira
Repertório de Marco Oliveira

A noite vem poisando devagar
Sobre a terra que inunda de amargura
E nem sequer a bênção do luar
A quis tornar divinamente pura

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que é cheia de tortura
E eu oiço a noite imensa soluçar
E eu oiço soluçar a noite escura

Porque és assim tão escura, assim tão triste?
É que talvez, oh noite, em ti existe
Uma saudade igual à que eu contenho

Saudade que eu sei donde me vem
Talvez de ti, oh noite, ou de ninguém
Que eu nunca sei quem sou nem o que tenho