- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.350 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Casa do fado

Letra e musica de Paulo de Carvalho
Repertório de Carlos do Carmo  

Aquela mesa ao fundo onde me sento
Tem histórias das mais lindas, p'ra contar
O Fado passou lá noites inteiras
Ouvir a voz de nós, sempre a cantar

Quando a guitarra dava o tom a noite
Era tempo de cumprir o ritual
Descantes que falavam de destino
Querendo saber da vida, o bem ou mal

Uma vez a velha cantadeira cantou sonhos
Com a voz que Deus lhe deu e que é maior
E eu aprendi com ela o que era o fado
Paixão, destino deste grande amor

Ouvia voz do fado que ali estava
Sonhei que um dia havia de a cantar
E fui pela noite atá ao fim do dia
A ouvir a voz de nós que me dizia

Silêncio que futuro traz saudades
Quando o passado é por nós cantado
É a voz de um povo que se está a ouvir
Naquela mesa... da casa do fado