- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fadista louco – Mourão

Domingos Gonçalves da Costa / Jaime Santos*
Repertório de António Mourão

Contaram-me ainda há pouco
Que à noite p'la Mouraria
Andava um fadista louco
Sem saber o que dizia

Falava na Amendoeira / Na Guia, no Capelão
Na Rosária camiseira / E na tasca do Gingão

Metido numa samarra / Melenas em desalinho
Cantava um fado velhinho / Dedilhando uma guitarra

Louco, gritou p'la Severa / E quando a manhã surgiu
Quando alguém quis ver quem era / Nunca mais ninguém o viu


Então fiquei meditando / Que o louco que ninguém via
Era a saudade chorando / A morte da Mouraria