- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Post-secreptum

Maria Teresa Horta / Custódio Castelo
Repertório de Cristina Branco

Afasto de ti, com raiva surda
O corpo, as mãos, o pensamento
E apago, secreta, uma a uma
As velas acesas do teu vento

Liberta, ponho o corpo em seu lugar
Visto a cidade, penteio um rio sedento
Penso que ganho e fujo, e não entendo
Penso que durmo, mas não consigo tempo

E cede-se o vazio sobre o meu ventre
E segue-se a saudade em seu sustento
E digo este meu vício dos teus olhos
De um verde tão lento, muito lento

Se penso que te deixo, já te quero
Se pensas que recuso, já te anseio
Se penso que te odeio, já te espero
E torno a oferecer-te o que receio

Se penso que me calo, já te grito
Se penso que me escondo, já me ofereço
Se penso que não sinto, é porque minto

E digo este meu vício dos teus olhos
Se penso que me olhas, eu estremeço