- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.500 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

As palavras

Manuela de Freitas / José Mário Branco *fado paço d'arcos*
Repertório de Camané 

São as palavas que eu digo
Meu abismo meu abrigo
Partilha de pão e espanto;
Lucidez que desatina
Chão sagrado onde germina
A semente do meu canto

Palavras a que eu entrego
Prazer e desassossego / Tormento e consolação
A quem pergunto e respondo
Quando me exponho e me escondo / Entre a crença e a razão

Palavras que reinvento
Meu desafio e sustento / Pedras de luz e de lodo
Companheiras do caminho
Maneiras de estar sózinho / Abraçando o mundo todo

Palavras que só mereço
Se em toca do que lhes peço / Der tudo o que posso dar
Se um dia as não merecesse
Que eu nunca mais as dissesse / E deixasse de cantar
Se um dia, as não merecer
Que as não consiga dizer / E que deixe de cantar