- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A minha rua

António José / Nóbrega e Sousa
Repertório de Tina Santos

Minha rua é certamente
Igual a tantas que há na cidade
Mas gosto daquela gente
Que não conhece o que é maldade

Outras ruas elegantes, eu sei que há
Mas o seu jeito bairrista, qual será?
Tem um ar de felicidade
Porque a maldade não mora lá

A minha rua é toda ela
Uma aguarela para um pintor
Na minha rua, toda humildade
Mora a saudade na casa do amor
       
Se bate à porta a tristeza
Como não quero nada com ela
Pode entrar, mas concerteza
Entra p’la porta, sai p’la janela

Surge uma cantiga e depois então
Enche a rua toda, é como um pregão
No bater duma chinela
Bate atrás dela um coração