- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A cantadeira ambulante

Pedro Homem de Melo / Jaime Santos *fado alfacinha*
Repertório de Teresa Tarouca

A cantadeira ambulante / Canta-nos tão devagar!
Ao pé dela, nesse instante / Só para a ouvir cantar;
Os noivos passam - não cessa / O encanto dessa cantiga!
Tristeza que não castiga / Porque o amor é promessa

A cantadeira ambulante / Canta-nos tão devagar!
Ao pé dela, nesse instante / Só para a ouvir cantar;
Passam dois velhos – má sorte / A dor daquela cantiga!
Voz negra, voz inimiga / Onde há pronúncios de morte

A cantadeira ambulante / Canta-nos tão devagar!
Ao pé dela, nesse instante / Só para a ouvir cantar;
Passa um menino – tão brando / O som daquela cantiga!
E a canção da rapariga / Vai fugindo e vai brincando