- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Lisboa casta princesa

Alvaro Leal / Raúl Ferrão
Repertório de Tony de Matos

Lisboa, casta princesa
Que o manto da realeza / Cobre com pejo num casto beijo
Lisboa, tão linda és
Que tens de rastos aos pés / A majestade do Tejo


Lisboa das descobertas
De tantas terras desertas / Que deram brado no teu passado
De Lisboa tens a coroa
Velha Lisboa da Madragoa / Quantos heróis tens criado

Sete colinas são teu colo de cetim
Onde as casas são boninas espalhadas em jardim
E no teu seio, certo dia, foi gerado
E cantado pelo povo sonhador, o nosso fado

Lisboa, tardes doiradas
Dos domingos, das toiradas / Onde luzia a fidalguia
Em que esse povo valente
Mostrava que havia gente / A quem a morte sorria

Lisboa, terra de fama
Tens a beleza de Alfama / E a poesia da Mouraria
E nos teus velhos recantos
Eu sei lá quantos, tu tens d'encantos / Do povo e da valentia