- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.520 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Para quê palavras

Fernando Campos de Castro / Eugénio Pepe
Repertório de Natércia Maria

Palavras para quê, se são fugazes
Como tudo o que há dentro de nós
Inúteis por não sermos já capazes
De dar ao nosso amor a própria voz

Palavras para quê, se o vento as solta
Depois de nos deixarem cicatrizes
Se o tempo que passou nunca mais volta
Porquê essas palavras que me dizes

Palavras para quê, se trazem mágoa
Como nuvens sangrantes de abandono
Que nos os olhos rasos de água
E que acendem de dôr o nosso sono

Palavras para quê, são letra morta
Deixa ficar o silêncio que me agasta
Que tudo que me dizes não importa
Pois o amor sem palavras já me basta