- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Cantei um fado à saudade

José Fernandes Castro / José Marques *fado rigoroso*
Repertório de Jorge César

Enquanto a solidão brinca na noite
A noite não tem pressa em acabar
Há sempre uma saudade sem acoite
Que teima em encontrar o teu lugar

Enquanto o sonho marca a existência
Não há ventos de medo nem de cor
Há sempre um coração em resistência
Na luta verdadeira do amor

Enquanto a tempestade da paixão
Envolve de prazer a madrugada
Há sempre mais calor, mais sedução
Nos versos duma alma apaixonada

Há sempre quem exista num poema
Com muito para dar e receber
O amor é sempre a rima mais suprema
Dum fado pelo qual ando a viver