- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado da saudade *Amália*

José Galhardo / Frederico Valério
Repertório de Amália Rodrigues

Eu canto o fado p’ra mim
Abre-me as portas que dão
Do coração cá pra fora
E a minha dor sem ter fim
Que está naquela prisão
Sai da prisão, vai-se embora

Óh minha dor... sem o amargo do teu pranto
Não cantava como canto, no meu canto amargurado
Oh meu amor... que és a dôr que eu sofro e choro
Afinal, oh dôr que adoro
É por ti que eu canto fado

Eu canto o fado pra mim
Já o cantei pra nós dois
Mas isso foi no passado
Já que assim é, seja assim
Já me esqueceste depois
Já cada qual tem seu fado

O mais feliz é o teu, tenho a certeza
É o fado da pobreza que nos leva à felicidade
Se Deus o quis, não te invejo essa conquista
Porque o meu é mais fadista
É o fado da saudade