- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Para lá do nevoeiro

Afonso Dias / Franklin Godinho *fado franklin*
Repertório de Afonso Dias

Fardado de marinheiro
Fiz-me ao sonho, num veleiro
E apontei aos horizontes
Sobre as águas alteradas
Desenhei rotas e estradas
No medo projectei pontes

Tracei o mapa com estrelas
E o alinhavo das velas / Foi cordame de guitarras
Em remansos ancorado
Dei enseadas ao fado / Nos nós com que atei amarras

Para lá do nevoeiro
Soletrei o som e o cheiro / Do batuque e da canela
Na estranha pele de veludo
Dei-me todo e tive tudo / Á sombra da minha vela

Fado a fado, se fizeram
Os passos que se cruzaram / Na rota das minhas pontes
E ao meu porto regressado
Fiquei para sempre ancorado / Na ponta dos horizontes