-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.255 LETRAS <> 3.120.500 VISITAS * MARÇO 2024 *

. . .

Cerejas frescas

Mote de Augusto Gil / Glosa de Linhares Barbosa
Popular *fado menos c/versiculo*
Repertório de Filipe Duarte

Cerejas frescas, vermelhas / saborosas
Pendentes pelos caminhos / e pomares
São brincos para as orelhas / graciosas
Das filhas dos pobrezinhos / dos lugares


Aceita um punhado delas / eu te peço
Lembram p’la sua cor / botões de rosas
São uma prenda de Deus / pois não têm preço
Cerejas frescas, vermelhas / saborosas

Vinham umas atrás d’outras / como as lendas
Como os versos das cantigas / populares
São almoços, são banquetes / são merendas
Pendentes pelos caminhos / e pomares

O sol, o bom joalheiro / é que as criou
Não as usam as senhoras / luxuosas
Gotas de sangue e de luz / nelas te dou
São brincos para as orelhas / graciosas

Para ficares mais diferente / das senhoras
Enfeita o rosto com elas / faz colares
São as jóias dos zagais / e das pastoras
Das filhas dos pobrezinhos / dos lugares