- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.520 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Ó pinheiro meu irmão

Amália Rodrigues / Carlos Gonçalves
Repertório de Amália

Ribeiro não corras mais / Que não hás-de ser eterno
O Verão vai-te roubar / O que te deu o Inverno

Até a lenha no monte tem sua separação
Duma lenha se faz santos e doutra lenha se faz carvão

Ando caída em desgraça / O que é que eu hei-de fazer
Todos os santos que pinte / Demónios têm que ser

São tão grandes minhas penas que me deitam a afogar
Vêm umas atrás das outras, tal como as ondas andam no mar

Apanho e cômo raízes / Que estão debaixo da terra
Só as ramas as não como / Porque essas o vento as leva

Ó pinheiro meu irmão, tu também és como eu
Também tu estendes em vão, ó pinheiro irmão, teus braços p’ro céu