- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

De mão em mão

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de António Mourão

O teu desejo era o meu / A tua vida era a minha
O meu destino era o teu / Sem ti amor, nada tinha

Perdi-te num desvario / E agora, o meu coração
Saudoso, fez-se um vadio / Um inconstante de em mão

Numa alegria boémia
Que é irmã gémea da desventura
Anda a fingir que te esquece

E mais parece que te procura;
A todos diz que te odeia

E só receia p'lo teu perdão
Num triste fado corrido

Anda perdido de mão em mão

Se acaso o vires na rua / Envolve-o num beijo teu
Porque foi por culpa tua / Que este louco se perdeu

Meu amor, volta a prendê-lo / Nos braços com emoção
E nunca mais hás-de vê-lo / Um inconstante de mão