- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Cinzas de Novembro

Joaquim Ramalho / Carlos da Maia *fado perseguição*
Repertório de Chico Madureira

Reguardo os sonhos do peito
Deixo o coração bater
Sem túmulto, docemente
Amarro o leme da vida
Navego sem querer saber
E lembro o teu corpo ausente

Cinza de céu de Novembro
Enfeitem de névoa e luz / A cama, como um navio
No abandono do cais
As promessas da manhã / São horizonte vazio

Rasga-se a voz da memória
Que resta, contando a história / De tudo o que já passou
As tempestades levaram
Qualquer troféu de vitórias / Que a nossa vida deixou

Se nunca mais te encontar
E o tempo passar por nós / Escrito em traços repetidos
Prometo guardar nos braços
O calor dos teus abraços / Como o sol dos meus sentidos