- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mentiras do malmequer

Francisco Branco Rodrigues / Alberto Janes
Repertório de Vicente da Camara

Repara bem no que fizeste ao malmequer
Ao malmequer que á minha vista desfolhaste
Ele respondeu-te duma maneira qualquer
E convencida, concerteza, tu ficaste

O malmequer nem sempre diz a verdade
Se o desfolhares com intenção por alguém
É branca flor, mas ás vezes por maldade
Diz malmequer, quando deve dizer bem

Ai malmequer branquinho
Tão maltratado és
Quando desfolhadinho, picam-te os pés
É bem modesta a flor
Mas certo é que a mulher
Leva a falar de amor, o malmequer


O malmequer com quem não és carinhosa
Não é flor que em aromas se deleita
Mas faz aquilo que não não faz a bela rosa
Dizendo coisas que o teu coração aceita

Ao defolhá-lo a sorrir vais perguntando
Aquilo que só no céu podem saber
Mas porque o estás a toda a hora maltratando
Ele tando diz ou desdiz no seu dizer