- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.685 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Novo fado das horas

António Calém / Popular
Repertório de João Braga

Horas e horas que passam
Que passam sem te passar
Horas e horas que matam
O sonho de te sonhar

Como se fora um punhal / O luar fere o jardim
É noite morta lá fora / Quase morta dentro em mim

Passo assim horas inteiras / A sonhar os teus abraços
Vão-se as horas ficam as penas / Entre ilusões e cansaços

Primavera, primavera / E há só frio no meu ser
Quem me dera ser quem era / Antes de te conhecer