- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Feliz prisão

Fernando Farinha / Alberto Correia
Repertório de Mário Rocha

Quando deixei há muito as lides do fado
Só encontrei um destino amargurado
Mas a saudade, por piedade, não me deixou
E hoje a seu lado eu canto o fado
Que ela própria me ensinou

Nesta canção falo em tristeza sempre que passa
Triste condão do sentimento da nossa raça
Tem não sei quê de infelicidade, nesta canção
É qual prisão onde vivemos sem amor á liberdade

Se é a chorar que eu sofro sempre que canto
Quero cantar p’ra dar largas ao meu pranto
Ser da tristeza por natureza, não é pecado
E quem nasceu triste como eu
Não pode deixar o fado