- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Meu amor, meu sangue novo

José Luís Gordo, Mário Raínho / Carlos Alberto Moniz, Braga Santos
Repertório de Maria da Fé

Ai meu amor, meu sangue novo
Meu cavalo de ternura
Cavalgando o meu caminho
Preso ás rédeas da loucura
Ai meu amor, meu sangue novo

Faz do meu corpo o teu manjar
Colhe as cerejas do prazer
Deixa-te adormecer
No espanto do meu olhar
Faz do meu corpo o teu manjar


Eu sou o teu rio
Tu és o meu mar
Sou tua metade na hora de amar
Eu sou o teu céu
Tu és o meu vento
E quando nos dámos, parámos o tempo

Ai meu amor, minha aventura
Nas ruas do nosso canto
Nos passeios da lonjura
Onde nós nos damos tanto
Ai meu amor, meu louco encanto

Ai meu amor, janela aberta
Debruçada na manhã
Onde fiz morada certa
Nos teus lábios de romã
Ai meu amor empre amanhã