- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O rio que nos viu nascer

Maria de Jesus Facco Viana / Vicente da Camara
Repertório de Vicente da Camara

O rio que nos viu nascer
Viu também nascer Lisboa
Sou português, tenho avós
O bom sangue não perdoa...
E como qualquer de nós
Embarco quase sem querer
Que o rio que nos viu nascer
Viu também nascer Lisboa

Partir mas sem saber quando e sem destino marcado
A vida vai-se passando e o que era amarra, soltou-se
E agora é como se fosse uma barco mal encalhado
Partir mas sem saber quando e sem destino marcado

O Tejo faz-nos partir
Lisboa faz-nos voltar
As marés sempre a seguir
As rotas do Oriente...
Tantas terras, tanta gente
Mais o apelo do mar
O Tejo faz-nos partir
Lisboa faz-nos voltar