- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo*
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

De costas voltadas

Maria do Rosário Pedreira / Alfredo Duarte *fado pagém*
A partir do conto “A Bela e o Monstro” de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont
Repertório de Aldina Duarte

Nunca fui o que quiseste
Fui sempre o que não gostavas
Deitei fora o que me deste
Pedi-te o que não me davas

Fui abraço de serpente / E beijo-amargo, limão
Fui um corpo sem ser gente / Mão que é prego noutra mão

Fui de promessa fingida / E rosto que não se encara
Dor que não chega a ser ferida / E até por isso não sara

Fui noites sem madrugadas / Desejo sem aflição
Estamos de costas voltadas / Por mais que digas que não