- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mesa no café

Mário de Sá Carneiro / Mário Mata
Repertório de Paulo de Carvalho

Minha mesa no café / Quero-lhe tanto... a garrida
Toda de pedra brunida / Que linda e que fresca é

Sobre ela posso escrever / Os meus versos prateados
Com estranheza dos criados / Que me olham sem perceber

Que história de oiro tão bela
Na minha vida abortou
Eu fui herói de novela
Que autor nenhum empregou

Sobre ela estendo os braços / Numa atitude alheada
Buscando pelo ar os traços / Da minha vida passada

Um novo freguês que entra / É novo actor no tablado
Que o meu olhar fatigado / Nele outro enredo concentra

Nos cafés espero a vida / Que nunca vem ter comigo
Não me faz nenhum castigo / Que o tempo passe em corrida

Passar tempo é o meu fito / Ideal que só me resta
P’ra mim não há melhor festa / Nem mais nada acho bonito