As 5.180 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Não me chamem pelo nome *Mísia*

António Botto / José Marques do Amaral
Repertório de Misia

Quem é que abraça o meu corpo

Na penumbra do teu leito
Quem é que beija o meu rosto
Quem é que morde o meu peito

Quem é que fala na morte / Docemente ao meu ouvido
És tu senhor dos meus olhos / E sempre no meu sentido

A tudo quanto me pedes / Porque obedeço, não sei
Quiseste que eu cantasse / Pus-me a cantar... e chorei

Não me peças mais canções / Porque a cantar vou sofrendo
Sou como as velas do altar / Que dão luz e vão morrendo

Não me chamem pelo nome / Que me deram ao nascer
Sou como a folha caída / Que não chegou a viver

Meus olhos que por alguém / Deram lágrimas sem fim
Já não choram por ninguém / Basta que chorem por mim

O que é que a fonte murmura / O que é que a fonte dirá
Ai, amor, se houver ventura / Não me digas onde está