- - - - - - - - - -

- - - - - - - - - -
- - - - - - - - - -

° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.170 LETRAS PUBLICADAS // 1.930.000 VISITAS // OUTUBRO 2020

Atingido este valor // Que me faz sentir honrado // Continuo, com amor // A ser servidor do fado.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que nao constam do índice.

Caso encontre alguma avise-me, por favor.

Se não encontra o Fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

Grão de arroz

Letra e musica de Belo Marques
Repertório de Amália

O meu amor é pequenino como um grão de arroz
É tão discreto que ninguém sabe onde mora
Tem um palácio de oiro fino onde Deus o pôs
E onde eu vou falar de amor a toda hora

Cabe no meu dedal, tão pequenino é
E tem o sonho ideal expresso em fé
É descendente de um sultão, talvez do rei Saul
Vive na casa de um botão do meu vestido azul

Ai... quando o amor vier
Seja o que Deus quiser

O meu amor é pequenino como um grão de arroz
Tem um palácio que o amor aos pés lhe pôs

O meu amor tem o perfume que saiu da flor
Anda envolvido no meu lenço de cambraia
E vem falar ao meu ouvido com tamanho ardor
Que tenho medo que da orelha me caia

Só eu sei traduzir o seu pensar
Sorri se vê sorrir o meu olhar
O meu amor tem um apego que a paxão lhe pôs
É tão pequeno como um pequenino grão de arroz

O meu amor é pequenino como um grão de arroz
Tem um palácio que o amor aos pés lhe pôs