- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Alfama não envelhece

Amadeu do Vale / Carlos Dias
Repertório de Celeste Rodrigues

Alfama não envelhece
E hoje parece mais nova ainda
Iluminou a janela
Reparem nela como está linda
Vestiu a blusa clarinha
Que a da vizinha é mais modesta
E pôs a saia garrida
Que só é vestida nos dias de festa

Becos escadinhas, ruas estreitinhas
Onde a cada esquina há um bailarico
Trovas nas vielas e em todas elas
Perfumes de manjerico
Gritos, gargalhadas, fados, desgarradas
Hoje em Alfama é o demónio
E a cada canto o suave encanto
Dum trono de Santo António

Já se não ouvem cantigas
E as raparigas de olhos cansados
Ainda aproveitam o ensejo
De mais um beijo dos namorados
Já se ouvem sinos tocando
Galos cantando à desgarrada
Mas mesmo assim dona Alfama
Não vai para a cama sem ser madrugada