- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Perdigão

Luíz Vaz de Camões / Alain Oulman
Repertório de Kátia Guerreiro

Perdigão, que pensamento
Subiu em alto lugar
Perde a pena de voar
Ganha a pena do tormento

Não tem no ar nem no vento / Asas com que se sustenha
Não há mal que não lhe venha / Perdigão perdeu a pena

Quis voar a uma alta torre / Mas achou-se desadado
E vendo-se depenado / De puro penado, morre

Se a queixumes se socorre / Lança no fogo, mais lenha
Não há mal que não lhe venha / Perdigão perdeu a pena