- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Angústia

J. Slauerhoff / Custódio Castelo
Repertório de Cristina Branco

O mar avança pela noite dentro
Rumo a tantas praias sós, distantes
De vento e espuma é seu lamento
E de sal, como lágrimas flamantes

Assim eu sinto o mar quando ele se quebra a soluçar
Contra as escarpas da terra
E com as ondas minha dor suplica

A graça perdida de outra vez perto de ti me encontrar
Quero largar meu navio, caminhar
P'las águas rumo a todo o horizonte

Pois esteja onde estiver, eu cismo
Tal como o luar das nuvens aparece
Minha dor p'lo mundo vagueia e entontece
E seu desejo é afogar-se no abismo

Porém, de noite eu sei que
O mar e eu sofremos a mesma mágoa
E que no leito sem margem, feito d'água
Um único soluço nos revolve

Assim fui buscando p'ra esquecer
Que tudo perdi por uma mulher
Mas quando o mar reluz, preso do encanto
De novo me afundo, lavado em pranto