- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Poema de vida

José Fernandes Castro / Samuel Cabral
Repertório de Adelaide Madrugada

Longe de ti e perto da solidão
Rasguei o tempo que não me deixa viver
Logo senti, como a força o vulcão
Surgir o vento e levar o meu sofrer

Já não sou só, nem sequer sinto amargura
Conheço a côr do amor de quem me ama
Não quero dó, apenas quero ternura
Quero esplendor no calor da minha cama

Sou de novo feliz
Já sorrio como dantes
Olho as estrelas no céu e vejo o sol namorando
Sou do amor a raiz
Sou a força dos amantes
Já és minha, já sou teu, já oiço as aves cantando

Tudo mudou, a saudade já se foi
Já não me dói, a realidade perdida
Vou dar-te o céu, com estrelas e luar
Todo o tempo é de amar e de viver nova vida