- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Memória e fado

Geraldo Carneiro / Egberto Gismonti
Repertório de Jorge Fernando

Porque o sonho terminava
Quando o dia amanhecia no espelho
Vinha um medo desse gosto morto do passado
Mergulhado na memória
Eu não queria que a vida findasse
No abismo desse quarto, amargurando
Amargurada solidão

Porque a hora se esvazia
Na memória do espelho como um fado
Teço o fio do meu sonho cheio de mistério
Um rosário de silêncio
E a minha boca fechada
Com medo da sombra desses anjos que se foram
E não voltam, nunca mais