- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O bairro e o poeta

Carlos Conde / Miguel Ramos
Repertório de Frutuoso França

A Natália, essa fadista
De voz terna e saudosista
Toda encanto e melodia
Foi a melhor companheira
Que o Gabriel de Oliveira
Teve ali na Mouraria

Ele fazia-lhe os versos
Esses poemas dispersos / Com sabor a tradição
Que ela aprendia a cantar
Naquele primeiro andar / Da Rua do Capelão

Em volta, imagens antigas
De fadistas e cantigas / Numa graça colorida
Tudo ali sabia a fado
Desde o verso bem rimado / Á tese mais encolhida

Na viela escura e triste
Onde agora só existe / A saudade de uma grei
Aquela velha casinha
Era um trono de rainha / Num bairro onde o fado é rei

Foi nesse bairro fadista
Que o poeta mais bairrista / Um nome grande marcou
Porém tudo se perdeu
Porque o Gabriel, morreu / E a Mouraria acabou