- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

É hora d’outro amor

Mário Raínho / José Marques *fado triplicado*
Repertório de Fernando Jorge 

Debruçada no meu canto
Por encanto ou por quebranto
A noite estranha aguarela
Desenha-me a voz num fado
Verso alado, emoldurado,
Posto em minha alma à janela

Cá fora, silêncios, gritos
Aflitos, infinitos / De tanto amor sem pernoite
Nesta garganta um gemido
Quase perdido, sumido / Que se estende toda noite

Não te alteres coração
Pela emoção, pla paixão / Que dentro em mim te represa
Como é possível gostares
De m’empurrares, obrigares / A cantar quem me despreza

Compreendo as tuas dores
Os amores e desamores / Mas a vida é deste jeito
Se um amor, se vai embora
Se tanto demora é hora / 
De pôr, outro amor no peito