- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O meu xaile

Varela Silva / Adelino dos Santos
Repertório de Celeste Rodrigues 

A vida pôs-me um xaile sobre os ombros
Deu-me um ar amargurado
Disse que eu era fadista e pôs-ma na alma, um fado
E eu canto a minha vida com o meu xaile traçado

E vou cantando a saudade
De coisas que nunca vi
Tristezas e desenganos
 De amores que nunca vivi

E sempre com o meu xaile traçado
Em cruz, sobre o coração
No meu destino fadista, no meu ar amargurado
Eu não queria que o meu fado, fosse só recordação

Eu queria um fado que desse
Nova expressão ao meu fado
Porque o meu fado merece
Não ser apenas passado