-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.255 LETRAS <> 3.120.500 VISITAS * MARÇO 2024 *

. . .

Punhal de ensanguamento

Letra de António Cálem
Desconheço se esta letra foi gravada.
Transcrevo-a na esperança de obter informação credível

Letra transcrita do livro editado pela Academia da Guitarra e do Fado


O sentir ou não sentir
É um punhal ensanguentado
Que mata quase a sorrir
Que canta e nem sei se é fado

A ferida que tu abriste
Deixa sangue entre os meus dedos
Dei-te um amor que nunca viste
Que era todo o meu segredo

Porque não soubeste ver
Um amor que era só teu?
Nem soubeste compreender
O sonho que me perdeu?

Ó nascente do meu mal
Que já não sei estancar
O punhal, doce punhal
Sempre no peito a sangrar