- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O meu navio

Rodrigo Serrão / João Veiga
Repertório de Kátia Guerreiro

Como fragata avança em desafio
Assim enfrento hoje a tempestade
Cortando o mar, que louco em desvario
Me tenta naufragar nesta saudade

Vento que negro corre e se levanta
Rasgando o céu aberto á sua volta
E o meu navio, coragem que se lança
De frente ao mar inteiro da revolta

Do meu sentir me sai este cantar
Vagante no silêncio mais fechado
Saudade-mãe, raíz do meu sonhar
Certeza que nascendo se faz fado

A tanto mar, a tanto desvario
Que cresce e agiganta num bailado
Olhar sereno oponho em desafio
Certeza que nascendo se faz fado