- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Évora doce

Letra e música de Duarte
Repertório do autor


Évora doce
Negro vestido por capelinhas
Cercada d'ouro, trigo em tesouro, mulher rainha

Guardas histórias
Guerras e amores, por ti vividas
E tens no quarto cercando a praça, mil avenidas

São tuas mágoas
Que são escutadas, quando da Sé
Por entre as horas, amargurada, bates o pé

E os teus cabelos
Ficam mais belos, quando tu vês
Capas traçadas numa guitarra, cantando o que és

Envergonhada
Se o Alentejo lhe pede um beijo
E às escondidas, p'ra ninguém ver, mata o desejo