- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Elegia da saudade I

Marco Oliveira / Daniel Martins *fado saudade*
Repertório de Marco Oliveira                       

Quando as rosas adormecem
No peito de quem amou
Só as saudades se tecem
Num coração que ficou

O remorso do que fomos / A pouco e pouco s’esquece
Nada resta do que somos / Quando o amor se desvanece

Há uma voz do passado / Na sombra do que desfiz
Que recorda em cada fado / As memórias que não quis

Ruas e ruas desertas / No silêncio do meu peito
Ficam janelas abertas / De um passado já desfeito

Quando as rosas adormecem / No peito de quem amou
São as saudades que tecem / Um coração que ficou