- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.520 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Nada mais na noite

Aldina Duarte / Alfredo Duarte *fado laranjeira*
Repertório de Aldina Duarte

Segue a estrada distraída, presa á saia que esvoaça
Como sem se entrega á vida, entre as mãos que o vento enlaça
No desenho desse andar, há um quê d'amor perdido
Uma história por contar, dum desejo proíbido

Já sentada á sua porta, ergue os olhos para o céu
Com a saia não se importa, porque a lua se acendeu
Por encanto ou fantasia, acordei p'la noite fora
Nada mais na noite havia, que o meu sonho a ir-se embora

Numa sombra recortada, pelo chão vazio e duro
Voa a saia amarrotada, de cetim em rosa escuro
Entre o sonho e a realidade, um minuto sorridente
Tem o espaço da verdade, em que a vida se desmente