<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.845 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

A cada passo

Letra e música: Artur Ribeiro
Intérprete: Maria Jô-Jô

Acabou a nossa vida / Eu saí do teu caminho
Desde então não há guarida / P'ra ninguém no meu carinho

Em dois mundos separados / A sete chaves fechados
Nós ficamos desde então
Mas para mal dos meus pecados / Não fechei meu coração

A cada passo
Nos passos que dou na rua
Julgo ver a sombra tua a chorar pela cidade
A cada passo

No meu errar desvairado
Lá surges tu no meu fado a provocar a saudade

Cada vez que a noite morre / Cada vez que o Sol é posto
Quanto mais tempo decorre / Cresce mais o meu desgosto

No meu quarto de ti cheio / Na loucura deste anseio
Já rasguei o teu retrato
Tudo fiz mas não há meio / De te pôr fora do quarto