- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Sete despedidas

Letra e música de Pedro Fernandes Martins 
Repertório do autor

Sete setas disparadas contra sete despedidas
Sete lágrimas choradas, sete sopros, sete vidas

Sete cravos, sete rosas, sete ramos de alecrim
Sete vozes, sete prosas, sete começos sem fim

Sete poemas rimados, com sete versos de amor
Sete poemas armados, com sete lanças de dor

Sete floretes em punho mais sete palmos de estrada
Sete papéis de rascunho, sete receitas de nada

Sete tragos de bom vinho, sete passos inseguros
Sete léguas de caminho, sete fossos, sete muros

Sete sinos a rebate, sete dias sem dormir
Sete guerras sem combate, sete povos por cumprir

Sete corpos feitos lume, sete rugas de expressão
Sete navalhas sem gume, sete culpas sem perdão

Sete danças no terreiro das sete casas que ergui
Mais sete flores sem canteiro, sete amoras que comi

Sete monges sem mosteiros, sete deuses sem altar
Sete mares sem marinheiros, sete ventos já sem ar

Sete lágrimas choradas, sete sopros, sete vidas
Sete setas disparadas, contra sete despedidas