- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Amor de mãe - Marceneiro

Henrique Rego / Armandinho
Repertório de Alfredo Marceneiro


Há vários amores na vida

Lindos como o amor-perfeito
Belos como a Vénus querida;
De tantos que a vida tem
Só um adoro e respeito
É o santo amor de mãe

Da mulher desventurada
Nesta vida ninguém fuja / Se ela acaso um filho tem
Deixá-la ser desgraçada
Porque a desgraça não suja / O santo afecto de mãe

Minha mãe amor em prece
Eu sinto tão bem viver / Esse amor que ainda me invade
Que se mil anos vivesse
Não deixaria morrer / Por ti a minha saudade

Se para ser homem, Jesus
Precisou que uma mulher / O desse á luz deste mundo
O amor de mãe é a luz
Que torna o nosso viver / Num hino de amor profundo