- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Quando julgas que me amas

António Lobo Antunes / Mário Laginha
Repertório de Cristina Branco

Se perguntasse em redor
O que foi feito de nós
Que silêncio meu amor
À volta da minha voz

Não é a mim que tu tocas / Quando julgas que me amas
Que coisas dizem as bocas / Ao fingirmos que me chamas?

Uma só cama no quarto / E dois sonhos separados
Meu amor, no teu retrato / Vejo os meus olhos parados

Não penses que perdoei / Só por te abraçar assim
Não vás pensar que chorei / Foi a vidraça por mim

Vesti-me da sua vida / Por dentro da minha pele
Com a ternura assim escondida / Não vão dizer que sou dele

E guardo os olhos no lenço / Ao passar na sua rua
Quem sabe que lhe pertenço? / Quem descobre que ando nua?

Ele chega quando eu parto / Volto sózinha depois
Só dentro do nosso quarto / De repente somos dois