- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Nem todo o branco é saudade

Maria Manuel Cid / José António Sabrosa
Repertório de José Manuel Barreto

Uma saudade que esquece
Não é saudade nenhuma
Não há céu que tenha bruma
Enquanto o sol nos aquece

A paixão é mais ingrata / Que a falta de sentimento
Pode traír no momento / Não perdoa, não acata

Nem toda a ruga é velhice / Nem todo o branco é saudade
Ás vezes, na mocidade / Há quem chore a meninice