- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.500 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fadistas do meu passado

Manuel de Almeida / Fontes Rocha
Repertório de Nuno de Aguiar

Fadistas do meu passado
Que recordo tanta vez
O que fazem?... onde estão?
Eu ando preocupado
Porque se foi com vocês
O amor á tradição

Ainda trago nos sentidos
Fadistisces que marcaram / Noitadas que deram brado
Ausentes, adormecidos
Não dão conta, não reparam / No fado tão mal tratado

Nessa geração fadista
Cada um, era um estilista / A nenhum eram iguais
Carlos Ramos, Silveirinha
Tristão, Fernando Farinha / Marceneiro e outros mais

Aos fadistas do presente
Eu presto minha homenagem / E deixo, neste recado
Que mesmo em tempo diferente
O fado não perca a imagem / Do fado do meu passado

sextilha de: Nuno de Aguiar
Manuel de Almeida, escreveu / Esta sentida mensagem
Que nos deixou contristado
Homenagem presto eu / Em nome da fadistagem
Ao grande senhor do fado