- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Montras

Letra e musica de Pedro Campos
Repertório de Mariza

Ando na berma, tropeço na confusão
Desço a avenida e toda a cidade estende-me a mão
Sigo na rua, a pé, a gente passa apressada falando, o rio defronte
Voam gaivotas no horizonte

Só o teu amor é tão real
Só o teu amor

São monstras, ruas e o transito não pára ao sinal;
São mil pessoas atravessando na vida real
Os desenganos, emigrantes, ciganos, um dia normal
Como a brisa que sopra do rio ao fim da tarde
Em Lisboa afinal

Gente que passa, a quem se rouba o sossego
Gente que engorossa as filas do desemprego
São vendedores, polícias, bancas, jornais
Como os barcos que passam tão perto, tão cheios
Partindo do cais