- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O frio da castidade

João Fezas Vital / António Chaínho
Repertório de Vasco Rafael

Abri a porta do quarto
Ao frio da castidade
E penetrei a cidade
Com que vivo de mim farto;
Cansado de ter saudade
Das partidas que não parto

De noite, como em segredo
Que a luz do dia engana a gente
Fiz-me de raça diferente
Animal com menos medo;
E dei por mim, de repente
A não ser tarde nem cedo

E vieste, semi-nua
Dei-te a mão, e foste minha
E toda a raiva que eu tinha
Se fez seiva ali na rua;
E toda a pedra foi vinha
E a minha esperança foi tua
Quando voltei ao meu quarto
Estavam lá o sol e a lua