- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Alguém mandou-me violetas

Fernanda de Castro / Elvira de Freitas
Repertório de Ada de Castro

A minha rua á noitinha
É mais triste que a tristeza
E mais só que a solidão
Ai que incerteza esta minha
Não sei, não tenho a certeza
Se gostas de mim ou não

Violetas, violetas... alguém mandou-me violetas
E as longas horas de outono
De roxas, ficaram pretas
Violetas, violetas... gotas de tédio e abandono
De tristeza sem remédio
E nem sequer tenho sono

Na minha rua sombria
Mora gente, passa gente
Mas ninguém fala a ninguém
Ai esta chuva tão fria
Tão fria que lentamente
Me vai gelando também